Uma jornada ao Dharma Yoga New York Center


Sri Dharma Mitra and Jefferson Flausino

Em 2016 estive em Nova Iorque, nos Estados Unidos, para um breve intercâmbio com as escolas de Yoga e, em especial, para conhecer o lendário Mestre de Yoga, Sri Dharma Mitra, Fundador e Diretor do Dharma Yoga New York Center. Foi na ocasião um momento muito especial, poder conversar, estar de corpo e alma naquele momento e praticar com Sri Dharma Mitra, mesmo que por poucos dias. Pude, então, desfrutar em suas aulas, de preciosos ensinamentos e energia. Senti sua devoção ao Yoga e, mutavelmente, Sri Dharma tocou o meu coração. Senti-me feliz e profundamente agradecido por estar naquele local sagrado, afinal, o que mais seria o sagrado se não aquilo que nos confere sentido. Senti, naquele mágico momento, o surgimento de uma verdadeira "Relação Mestre-Discípulo" que provavelmente duraria por toda a vida. Então, decidi que voltaria no futuro para uma imersão na prática e estudos do método professado por Sri Dharma Mitra, e assim o fiz.


Era madrugada de 18 de junho de 2017. Acordei de um sonho profundamente agradável e incrivelmente avassalador, no sentido de mexer profundamente comigo. De sacudir os meus conteúdos emocionais e escolhas a fazer – não sou muito de considerar meus sonhos como algo a ser meditado, mesmo sabendo da importância disso. Sonhei, naquela madrugada, que estava emergindo de um rio muito largo e profundo, e dentro de um grande olho – como um olho humano, mesmo. E, de dentro desse olho, eu via um tanto ofuscado a margem do rio, onde pessoas, na praia rasa de água doce, com árvores frutíferas ao fundo, cantavam em torno de um Senhor. Então, com a sensação de que eu estivesse nascendo do ventre de minha mãe, fui tracionado para fora do olho e caí bem no meio daqueles que cantavam. Para minha surpresa, o Senhor ao centro da multidão era Sri Dharma Mitra. Ao acordar, desse agradável sonho, decidi inscrever-me, imediatamente, no curso de Formação de Professores em Yoga (seria a minha quarta Capacitação Técnica) oferecido pelo Dharma Yoga Center em Nova Iorque. Tive pouco mais de um mês para me preparar para essa incrível jornada à qual estava me propondo.


Após à inscrição, recebi trabalhos para fazer em casa: redigir resumos literários de obras consagradas na tradição do Yoga, como os Yoga Sutras de Patanjali, Bhagavad-Gita, Hatha Yoga Pradípika entre outros. Envolvi-me de corpo e alma, diariamente, para estudar e dissertar, obras que já havia estudado no passado, mas, que agora, brindava-me outro tipo de alegria e ponto de vista. Paralelamente aos trabalhos escritos, eu também tinha que praticar as séries de exercícios ensinadas por Sri Dharma Mitra. Como não vivo nos Estados Unidos, eu estudava através de videoaulas. Nesse sentido, a tecnologia pode ser fantástica para estreitar os laços entre Mestre e Discípulo. E, assim, segui com meus estudos, trabalhos e práticas até chegar o dia da viagem.


Manhã do dia 25 de julho de 2017: embarco para Nova Iorque. No dia 26 vou ao Dharma Center oficializar minha chegada e matrícula no curso de Formação de Professores. Eu estava bastante animado com o curso e não via a hora de começar. No dia 28 de julho, o curso começa pontualmente às 7h00 da manhã e eu estava pronto para aprender e desfrutar dos ensinamentos de Sri Dharma Mitra e demais Instrutores da comunidade Dharma Yoga Center.


Minha primeira impressão foi de estar retornando para casa, isso mesmo, para casa!. Não apenas por me lembrar de outras Formações que fiz, mas pela sensação de alegria e segurança que o nosso lar nos trás. Eu não sei explicar ao certo, mas tudo me parecia familiar. Mesmo com a dificuldade inicial do idioma, eu compreendia tudo com relativa clareza, pois a comunicação de coração a coração é a mais perfeita que existe e supera qualquer barreira. Fui aos poucos me familiarizando com a energia ali promovida, pela amabilidade de Sri Dharma Mitra, Instrutores, colaboradores e estudantes. Todos estavam emanando vibrações de alegria, amor e desejo em servir, aprender e compartilhar. Sentia-me muito à vontade, como se eu estivesse realmente em minha casa, pois o era. As barreiras culturais não existiam naquele lugar. Éramos todos parte de algo muito maior que nossos egos, orgulhos e desejos. Eu estava feliz ali. E quando estamos felizes não queremos que aquilo acabe, não percebemos o tempo passar e não pensamos em dificuldades, apenas estamos ali pelo prazer e contentamento de estar ali.


Durante a semana de atividades, sentia bastante calor, isso lembrava minha antiga terra no Brasil, o Mato Grosso do Sul. O verão de Nova Iorque é bastante intenso e úmido, o que favorecia ainda mais a manifestação da Kundalini no organismo. Logo, nossas práticas eram sempre muito quentes e cheias de energia. Afinal, geramos energia na forma de calor. As aulas começavam bem cedo com Sri Dharma Mitra nos ensinando e explicando detalhes sobre Pránáyáma e Meditação. Depois tínhamos discursos sobre filosofia e alimentação yogui. A cada ensinamento, percebia algo novo ocorrendo em meu corpo, mente e coração. Era meu cérebro, obviamente, promovendo novas sinapses, novas conexões com o conhecimento dos antigos Mestres, o qual persigo por toda a minha vida. Participávamos, também, de todas as aulas com os demais Instrutores Seniores do Dharma Yoga Center. As aulas ministradas pelos diversos Instrutores eram sempre muito fortes e cheias de energia, e isso me deixava muito animado e contente, pois eu reverencio praticar sentindo meu corpo latejar força e vitalidade. E vitalidade era o que eu via e sentia todos os dias ao lado de Sri Dharma Mitra. Pois, ao ver o Mestre em ação, eu me perguntava: como pode um homem com quase 80 anos fazer tudo isso? E, claro, ver e sentir o Mestre era indiscutivelmente uma referência e modelo a seguir.


O curso de Formação de Professores apresentou-se como um excelente caminho de introdução ao método de Sri Dharma Mitra. A forma como as técnicas e conceitos eram transmitidas podiam ser, com certa propriedade, assimiladas e praticadas. Os Instrutores, sem exceção, eram extremamente atenciosos e cuidadosos com todos. Ninguém ficava sem a devida orientação ou cuidado. Nada escapava aos olhos atentos deles. Nada deixava de ser respondido ou orientado. Todos eles tinham um olhar terno e verdadeira preocupação em nos dar o melhor. Eles se doavam de corpo e alma, essa era a continua impressão que eu tinha.


O conteúdo programático do curso, por mais extenso que fosse, pôde ser transmitido e aprendido por todos nós durante os dez dias de imersão. Começávamos às 7h00 da manhã e terminávamos por volta das 22h00, todos os dias. Aprendemos os alicerces do Pránáyáma, os caminhos da Meditação, as bases da filosofia yogui. Estudamos os Yoga Sutras, Bhagavad-Gita e Hatha Yoga Pradipika numa linguagem fácil e compreensível. O valor do Karma Yoga e devoção ao Dharma. Sri Dharma Mitra nos ensinava com muito amor e pitadas de humor, e isso nos deixava bastante relaxados e atentos. Logo, aprendíamos mais.


As aulas de Maha Sádhana e Maha Shakit com Sri Dharma eram incríveis. Todos eram contagiados pela força do Mestre. Eu ficava exausto, mas, ao mesmo tempo, com minhas baterias recarregadas. Sentia muita força em meu corpo e espírito!

Durante o curso, os Instrutores tiveram muita atenção em nos capacitar nas séries: Dharma 1 e Dharma Gentle. Bem como em anatomia direcionada ao Yoga, ajustes e correções, Sânscrito e demais informações sobre como ensinar e compartilhar o Yoga. A metodologia utilizada pelo Dharma Yoga Center é bastante criteriosa, o que me deixou satisfeito e feliz. Tudo era extremamente profissional, mas, ao mesmo tempo, numa aura familiar, deixando-nos bastante confortáveis.


Ao concluir o programa de 200 horas, no dia 6 de agosto, um Satsanga foi oferecido. Eu estava feliz por ter participado do treinamento intensivo e, ao mesmo tempo, triste por ter acabado. Chegou a hora de ir embora. Recebi das mãos do Guruji, com alegria e agradecimento no coração, um documento de conclusão da primeira parte da Jornada, pois ela ainda continua. Continuei por mais duas semanas praticando com Sri Dharma Mitra e, então, retornei ao Brasil com muita energia e vontade de compartilhar com os meus alunos tudo o que pude desfrutar e aprender. E assim o fiz.


Ao amado Mestre, Sri Dharma Mitra, minha profunda gratidão e amor.


Om Shanti


Jefferson Flausino

São Paulo, Brasil (setembro de 2017).

47 visualizações

©2019 por Yoga Cursos. Todos os direitos reservados
Razão Social: Jefferson Roberto Flausino Barbosa ME | Dharma Center / CNPJ: 15.338.451/0001-00 

Fone: 55 (11) 3271-0606 | Praça da Liberdade, 262, Liberdade, CEP: 01503-010 / São Paulo - Brasil

Termos de uso do site e Política de Cancelamento.